Olá

Bem-vindo a este blog, fico muito feliz com a sua visita. Receber amigos é algo que nos estimula e realiza.


sábado, 12 de dezembro de 2009

Hoje não quero falar de dor

Este pequeno texto escrevi há algum tempo, depois de ter me despedido de uma paciente. Era sua última consulta e ela veio para dizer da alegria em estar de volta ao mercado de trabalho, de conviver com amigos...

Hoje não quero falar de dor!
Não quero chorar ao vento, nem lastimar sonhos perdidos.Também não quero voltar no tempo, remexer o passado,o que ficou para trás.

Hoje, quero falar de mim! Da vida que descobri.Quero dizer do tic tac das horas que passei sob o domínio de mim mesma.
Do transbordar de sentimentos, de expectativas e dos planos que tracei.
Falar da alegria do regresso, do reencontro do meu Eu, que havia perdido em algum lugar.
Ah... quero te contar minha história, revista, reinventada.
De o meu despertar para a vida. Para a minha vida, difícil, complicada, espetacular, mas muito minha.
Não! Não me fale de tristezas. Deixe-me viver esse novo idilio, arrebatar-me de amor por mim. Tratar-me qual criança, com colo, calor e beijos. Aquecer-me em meus devaneios e suspirar de desejos.
Hoje não quero falar de dor, de outro, de alguém. Quero falar de mim, quero viver em mim um ato egoista, talvez.
Marchei, impiedosa, sobre o desespero. Naveguei em águas revoltas da paixão.
Ofereci a outra face ao azar, instiguei-o, desafiei...
Mostrei nas mãos as rédeas da minha sorte e sorri para o acaso.
Hoje quero falar da força que jorra em mim, de como me tornei fênix e, das cinzas, renasci e me fiz feliz.

3 comentários:

Rosana Madjarof disse...

Isabel,

Que lindo texto minha amiga!

Temos quer ser sempre como a Fênix, e renascer das cinzas todos os dias.

Excelente!

Bjs.

Rosana.

Ebrael Shaddai disse...

Bel,

Acredito q para uns o reencontro consigo mesmo é slgo traumático e incômodo, e não raras vzs essa pessoas voltam a fugir para longe de si mesmas.

Para vc, foi o alívio de se desgarrar do q te afastava de "casa", de vc mesma.

Pode parecer somente lirismo, mas é dos dias mais felizes aquele no qual retomamos as rédeas e a consciência lúcida das coisas de nossa vida!!!

Bjs Bel!!

Isabel Ruiz, disse...

Obrigada, meus queridos. Continuem visitando o meu Blog. Fiquem à vontade para comentar, opinar, dar idéias... a casa é de vocês.
Beijos
Bel